Nulla vesti eleifend nulla.

IRMANDADE ESPÍRITA DE UMBANDA SÃO JORGE
BAIANO

Assuntos: Umbanda, preto velho, preto-velho, ogum, caboclo, exu, baiano, Oxalá, macumba, espírito, espiritismo, médium, médiuns, passes, descarrego, vidente, pai de santo, pai Benedito, sete porteira das almas, ogum sete espadas, exu espada, pai João Livino, Ambroise Paré, medicina alternativa, passe magnético, cura pelo passe, cura espiritual, equilíbrio mental, harmonia espiritual, comunicação dos espíritos, mensagens psicografadas, mensagens espirituais, mensagens da espiritualidade, espíritos obsessores, espírito obsessor, obsessão espiritual, perturbação espiritual, encosto de espíritos, Umbanda branca, Umbanda esotérica, Umbanda em Santo André, Umbanda em São Paulo, Umbanda em São Bernardo do Campo, Umbanda em Mauá, Umbanda em São Caetano do Sul, Umbanda em Diadema, Umbanda em Ribeirão Pires, Umbanda em Mogi, Umbanda em Suzano,  escola da Umbanda, escola de Umbanda, Umbanda no município de, Umbanda no estado de, Umbanda no Brasil, Umbanda no ABCD, umbanda ABCD, Umbanda no ABC, Umbanda ABC, Universidade da Umbanda, Umbanda universal, Umbanda na Universidade, história da Umbanda, preto velho na Umbanda, exu na Umbanda, caboclo na Umbanda, médium Umbandista, desenvolvimento mediúnico, médiuns Umbandistas, mensagens, psicografia, pontos cantados na Umbanda, pontos tocados na Umbanda, doutrina espírita, Allan Kardec, Chico Xavier, Umbanda em SA, Umbanda em SP, Umbanda em SBC, Umbanda em SCS, Umbanda in Brazil, Umbanda Brazil, evangelização na Umbanda, ensinamentos umbandistas, contos espirituais, histórias espíritas, verdades espirituais, experiências espirituais, Umbanda São Jorge, Sites de Umbanda, Site de Umbanda, Página de Umbanda, Páginas de Umbanda, Origens da Umbanda, Origem da Umbanda, Centro espírita  em Santo André, Centro espírita em São Paulo, Centro espírita em São Bernardo do Campo, Centro espírita em Mauá, Centro espírita em São Caetano do Sul, Centro espírita em Diadema, Centro espírita em Ribeirão Pires, Centro espírita em Mogi, Centro espírita em Suzano, Centro espírita no Centro de São Paulo, Centro espírita no Ipiranga São Paulo, Centro espírita em Santos, Centro espírita em São Vicente,  escola da Centro espírita, escola de Centro espírita, Centro espírita no município de, Centro espírita no estado de, Centro espírita no Brasil, Centro espírita no ABCD, Centro espírita ABCD, Centro espírita no ABC, Centro espírita ABC, Universidade espírita,  médium kardecista, desenvolvimento mediúnico, médiuns de Centro espírita, Centro espírita em SA, Centro espírita em SP, Centro espírita em SBC, Centro espírita em SCS, Centro espírita in Brazil, Centro espírita Brazil, evangelização no Centro espírita, ensinamentos no Centro espírita.

RUA CARNEIRO LEÃO, 06 - VILA SCARPELLI - SANTO ANDRÉ - SP - BRASIL



Na década de 50, época que a UMBANDA se consolida em São Paulo, houve um enorme fluxo migratório para esta região, pois estava sendo esculpida uma das maiores metrópoles do mundo, tornando-se um grande canteiro de obras.

Como a quantidade de pessoas vindas de diversas partes do país era enorme, destacaram-se os nordestinos, que vieram na maioria para trabalhar nas obras de construção civil, como "peões" urbanos, assim como nos mais diferentes ramos da indústria automobilística, então também em total expansão, especialmente ocupando os postos de trabalho não qualificado.


No imaginário popular dessa cidade, o nordestino é, portanto associado ao trabalho duro, à pobreza, ao analfabetismo, aos bairros periféricos, à vida precária, de um modo genérico, a tudo que é considerado inferior ou brega. Com o inchaço populacional e os crescentes problemas, inerentes ao processo de metropolização, o senso comum, marcado pelo preconceito, passa a procurar o "culpado" pelo ônibus lotado, pela falta de emprego, enfim pelas mazelas da cidade. E a culpa é recorrentemente atribuída ao "intruso", a "cabeça chata ignorante", o nordestino.











A Umbanda caracterizou-se por cultuar figuras nacionais associadas à natureza, à marginalidade, à condição subalterna em relação ao padrão branco ocidental. O nordestino é o "subalterno" da metrópole, o tipo social "inferior" e "atrasado", e por isso objeto de ridicularização, mas também de admiração, pois igualmente representa aquele que resiste firmemente diante das adversidades.

O Baiano representa a força do fragilizado, o que sofreu e aprendeu na "escola da vida" e, portanto, pode ajudar as pessoas. O reconhecido caráter de bravura e irreverência do nordestino migrante parece ser responsável pelo fato de os baianos terem se tornado uma entidade de grande frequência e importância nas giras paulistas e de todo o país, nos últimos anos.

De um modo geral, Baianos são tidos como pessoas alegres e teimosas em afirmar sua identidade cultural. Os baianos da Umbanda, entretanto, são poucos presentes na literatura científica. Sabe-se que eles são guias que mesclam características da direita e da esquerda, nas giras ele se apresenta com forte traço regionalista, principalmente em seu modo de falar cantado, diferente, eles são "do tipo que não levam desaforo pra casa", possuem uma capacidade de ouvir e aconselhar, conversando bastante, falando baixo e mansamente, são carinhosos e passam segurança ao consulente que tem fé.

Os Baianos na Umbanda são "doutrinados", se assim podemos dizer, apresentam um comportamento comedido, não falam mal, nem provocam ninguém, não sendo enfim zombeteiros. Os trabalhos com a corrente dos Baianos nos trazem muita paz, nos passando perseverança, para vencermos as dificuldades de nossa jornada terrena. SALVE O POVO DA BAHIA.


Assim como o oriental é indiscriminadamente rotulado de "japonês", o nordestino é o "baiano". Na vida cotidiana da cidade se percebe o caráter negativo dessa designação: "isso é coisa de baiano", "que baianada você fez" etc. Ainda que elementos culturais originários da Bahia e do Nordeste tenham sido valorizados pela mídia (no carnaval, na música popular), fenômeno de alguma forma expresso na proliferação dos candomblés em São Paulo, o termo "baiano" (nordestinos, em geral) ainda continua sendo pejorativo. Não obstante, o baiano alcançou grande popularidade na Umbanda.

PRETO VELHO CABOCLO & OGUM GUARDIÃO

Se a Obsessão é uma doença da alma, quais são seus sintomas?

A obsessão apresenta sintomas tais como: angústia, depressão, perturbação do sono (insônia ou pesadelos), mau humor, desinteresse pelo estudo ou pelo trabalho, isolamento social, pensamentos suicidas, desregramento sexual etc. Não se segue daí, que se conclua que todos os portadores desses sintomas estejam obsediados. Há diversas outras causas, conhecidas da ciência médica, que podem provocar sintomatologia semelhante.


E como se pode tratar essa doença espiritual (obsessão)?

A obsessão, sendo uma doença da alma, deverá ser curada definitivamente com a melhoria do indivíduo no campo moral e intelectual. O Espiritismo oferece tratamento seguro para essas doenças, pois trata o problema abordando os dois lados da vida, englobando o ser desencarnado (espíritos) e o ser encarnado (aquele que ocupa um corpo físico).


O que é Desdobramento Astral?


Projeção da consciência, experiência fora-do-corpo (EFC), experiência extracorporal, desdobramento, projeção astral ou viagem astral, são termos usados alternativamente para designar as experiências fora-do-corpo ou estados alterados de consciência, que podem ser realizadas por qualquer pessoa, por meio do sono, via meditação profunda, técnicas de relaxamento, voluntária ou involuntáriamente. É, portanto, a saída temporária do espírito do corpo físico.

BARÃO PAI JOÃO LIVINO